sábado, abril 10, 2010

Do calor que passa (II)

Conhecemos pessoas fascinantes que mais devagar ou mais depressa se vão embora. A nossa vida faz-se com outras, talvez não tenham um fascínio tao grande, mas dão-nos a mão e fazem-no por muito tempo. E sabemos o quanto o calor que por essa mão passa nos ajudou a levantar em tantas e tantas manhãs, naquelas mais cinzentas, em que o sol não aparecia para nos beijar a face.
~CC~

2 comentários:

Margarida disse...

... como esse calor é tão importante para nos levantarmos de manhã, depois de passarmos através do escuro da noite ...

:-)

Bjs e mto obrigada

CCF disse...

Obrigada, eu é que te agradeço por todas as vezes que senti a tua mão.
~CC~