segunda-feira, janeiro 12, 2009

O meu nome é Vanessa (IV)

V- Meia hora?! Mas como quer que lhe conte a minha vida em meia hora?
E - Mas Vanessa, não é a sua vida, é esta sua relação afectiva actual...
V- Mas como quer perceber esta se não perceber as outras, as outras foram o caminho até esta.
E - E quantas foram Vanessa, quantos homens teve antes deste?
V- Cerca de dez!
E- Dez Vanessa?! Mas você disse-me claramente que não era prostituta, essa era uma das minhas regras...
V- Oiça, acha que dez homens dos 15 aos 30 é assim tanto?! Caramba, você está a fazer-me sentir mal, acho melhor desistir disto.
E - Não, não...eu não acho nada, não tenho que achar nada, só queria assegurar-me de que não me enganou!
V- Não enganei, nunca nenhum homem me pagou um tostão por sexo.
E- Mas há quanto tempo está com este homem?
V- Ainda não fez um ano, mas está quase.
E- E quanto tempo acha que vai durar?
V- Para sempre, desta vez é para sempre!

(e na última frase sorriu, um sorriso de miúda que fez brilhar o seu rosto duro)

~CC~

3 comentários:

isabel mendes ferreira disse...

terno.íssimo!!!!!!!



(saudade dos para sempre)


:)




abraço.

grande!

vaandando disse...

às vezes as nossas armadilhas...

cordialmente


___________




JRmarto

Mar Arável disse...

As prostitutas não amam

os homens com quem dormem

por dinheiro