terça-feira, janeiro 22, 2008

A visita da lua

Era ainda de noite quando a tua voz me acordou. Não sabia porque tinha feito aquele pedido absurdo de amanhecer com a tua voz quente, doce e redonda, mesmo vinda de longe. Há dias em que não suporto o toque metálico do telemóvel a acordar-me, agora que já acabaram os relógios de cuco e que não há galos na vizinhança. Percebi depois assim que desligaste que a razão para este acordar estava na janela e no modo como a lua se tinha colocado no meio dela. A lua cheia do amanhecer é a visão do mundo onde viajo com minhas asas transparentes. A meia hora da infinita quietude entre a noite e o dia abraçou-se a mim aquecida pelas tuas carícias de homem meigo. Depois disso o dia entrou em queda livre e enrolei-me na sua vertigem.

Espero mais visitas da lua ao amanhecer. Espero enrolar os dias na minha vertigem.
~CC

3 comentários:

JS disse...

É o amor... que transforma esse rapaz em lua matutina para te acordar com um beijo.
:)
*jj*

CCF disse...

Constróis belas hipóteses! :)
beijo
~CC~

dias todos disse...

Força... A salvação dos dias!