segunda-feira, janeiro 28, 2008

Tempo, esmagador de sentidos.

Os dias não me chegam em horas, minutos e segundos e o tempo é um esmagador dos sentidos, embora não encontre por vezes claramente o sentido de tanta velocidade.


Mas entre um minuto mais e um menos veloz, há um beijo a nascer na ponta dos meus dedos e a voar directo aos vossos corações de sorrisos claros. E é desse minuto que o sol nasce assim deslumbrante como se fosse o alento, a força, o âmago do calor que há ainda no meu sangue.
~CC~

7 comentários:

Anónimo disse...

...não arranque nada à sua serenidade nem se deixe engolir pela verocidade do tempo: o que conta é o que mais dá , diz... mas a dádiva tem também outra raiz, essa retorna às suas mãos num gesto ou num sorriso, assim nascemos , os que nascem , e não se deixam iludir pelo tempo... Os que vão à terra procurar uma àrvore , e dela a sombra ,o festejo, uma mão hão-de trazer cheia... Falo de quem pertence ao tempo , e dele deliberadamente se afasta da glória ímortal... Pensar, o tempo, dou comigo a escrever sobre, e no entanto , o do relógio surge contando, antes do tempo útil feito de funções ilusórias... cordialmente

Ps - vou continuar até que chegue o tempo de partir.

clo disse...

"Escrita" sempre com aprumo e sentimento.
parabéns por esse seu dom.

Gosto muito!

Clo

Anónimo disse...

como me preenchem estas palavras...
todas! as que li...

tenho muita pena de não conseguir ler tudo porque o seu ritmo é bem mais veloz que o meu...

mtos beijinhos e mtos parabéns por cada letra somada a outra...

Nice*

Mar Arável disse...

É BOM NÃO SER INDIFERENTE

À VIDA

Anónimo disse...

Lindo!!!
Fiquei com os cinco sentidos em alerta!
Carla

isabel mendes ferreira disse...

subscrevo o Mar Arável.




tão bom sentir alguém VIVO!!!!



beijo. ao sol.



aqui.

CCF disse...

Como dizer que agradeço o tempo que utilizam para vir aqui ler e fazer comentários sem parecer piegas?! Não sei, mas é bom saber que estão por aí.
~CC~