domingo, janeiro 06, 2008

As estrelas da dor



Imagem captada em: http://lauroantonioapresenta.blogspot.com/2007/12/cinema-promessas-perigosas.html


Como se fosse um vírus com o qual se nasce, como se fosse um mau olhado vindo no toque de uma bruxa, como se fosse um mal ao qual não se pode fugir. Os rapazes que nascem no seio daquelas famílias sabem que terão que dar provas para que um dia lhes tatuem as estrelas nos joelhos, nascem com elas mas permanecem invisíveis até que um dia virá o exame final e com elas o sinal. Os homens das estrelas nos joelhos não se ajoelham, é esse o sinal tatuado para sempre.


Ganharam as estrelas provando que sabem escravizar e maltratar mulheres, sabem assustar negociantes para lhes comprar os produtos por um preço ínfimo, sabem espalhar todos os pós e todos os líquidos proíbidos e malignos, sabem cruzar e a fazer cruzar carne humana pelas fronteiras como se elas fossem apenas linhas.

Há um pequeno sol a alumiar tanta escuridão, há um grito de revolta a bater contra a porta fechada. Mas é pouco, sentimos que é muito pouco o que se faz perante o poder que têm as estrelas nos joelhos. Mas é preciso acalentar aquele pouco que nasce inocente na barriga da mulher jovem e mãe em pleno sofrimento, Há ainda assim um ser pequeno e vivo que respira e que no seu respirar nos cobre de esperança.

~CC~

Nota: Talvez não pareça uma crítica de cinema... mas é. Não deixem de ver o filme "Promessas Perigosas" de David Cronenberg. Para mim sempre no Charlot que é o meu cinema Paraíso.

3 comentários:

JS disse...

O Charlot é de facto o mais parecido com o cinema Paraíso. Beijos incluídos!
*jj*

Mar Arável disse...

É preciso combater
por todas as formas
esta sociedade
cada vez mais vigiada

CCF disse...

Uma boa forma é ir ao cinema, não deixar morrer os cinemas alternativos! E muito menos deixar morrer os beijos dados no escuro.
~CC~