sexta-feira, agosto 31, 2012

Coração singular


Um coração é invariavelmente igual a outro nas suas características essenciais. Torná-lo singular foi um desafio interessante lançado pela cidade de Guimarães (a par com Maribor, cidade europeia da cultura). Nestes pequenos gestos reside, parece-me, um evento pensado mais nas pequenas coisas do que em grandes acontecimentos.

É fácil para um estabelecimento comercial tornar singular um coração, mas como seria para cada um de nós? Que cores, materiais, texturas? Que sinais? Que singularidade? O teu, como seria?


~CC~

1 comentário:

Maria de Jesus Lourinho disse...

Pensei nisso. Faria o meu apenas mudar de cor - do negro profundo ao branco luminoso, passando pelo vermelho vibrante, o rosa amoroso ou o azul tranquilo. Todas as cores do arco-iris.