segunda-feira, janeiro 17, 2011

Poeira quente

Apetecia poder viajar como uma poeira nocturna capaz de se transformar em beijo nos teus lábios, aquecer o teu corpo com a nudez do meu, limpar-te o cansaço nostálgico que habita o primeiro dia de trabalho da semana. Pergunto-me tantas vezes, contudo, se teria abraços todas as Segundas. Mas hoje tenho. E também este desejo de transporte do meu calor por este rio da minha cidade até à maré daquela praia, a praia mais pobre e mais triste desse Algarve quase todo assim. E não obstante, um dia a nossa praia.
~CC~

6 comentários:

fallorca disse...

:)

*JjS* disse...

;)
Pó de estrelas...
Pode ser.
Pó de beijar.
*jj*

fallorca disse...

Qual será a praia?

CCF disse...

Pois é fallorca, a escolha é diversificada...mas neste caso é mesmo a Praia de Faro, vulgarmente dita Ilha. E, no entanto, a ria pode ser invulgarmente bonita, sobretudo se nos concentrarmos nela e esquecermos o resto.
~CC~

fallorca disse...

Há sempre o vaivém em Stª Catarina :)

deep disse...

Poesia... :)

Um óptimo fim-de-semana para ti.

Um abraço.

(Por aqui, o sol voltou, mas o frio veio com ele - é o preço que o astro-rei nos pede.)