segunda-feira, março 01, 2010

Morada

Deixei o rosto beber do sol da manhã, fechando os olhos um segundo, para o poder absorver. Fechei os olhos um segundo para que o seu beijo pudesse chegar até ao meu coração e aí pudesse permanecer feito calor por mais tempo, tanto tempo. São difíceís os dias sem sol e sem beijos. Sei a cada dia que passa o que é o essencial, o que é a luz. Mas não sei ainda o suficiente que me permita deixar o sol no céu e o beijo no coração, perco-os amiúde aos dois, trazendo sombra aos dias. E eu sou do calor, é aí a minha morada feliz.
~CC~

2 comentários:

Margarida disse...

Como eu te compreendo! ... já só consigo chamar a Primavera, mais o sol de meia estação, sem perder a esperança que os beijos cheguem ao coração.
:-)

Bjs

*JjS* disse...

Beijo
*jj*