sexta-feira, novembro 27, 2009

Fazer a diferença

A miúda queimou dois dedos numa aula prática, e nem chamou por mim. A princípio fiquei zangada mas depois contou-me a história e percebi. Tudo o que precisava-o creme, o penso, e sobretudo a atenção e o carinho- encontrou numa auxiliar de acção educativa da escola. Era tão querida ela, mãe. E descreveu a dispensa minúscula onde guardava as coisas e onde tinha sempre um chá a fumegar que nunca tinha tempo de beber.

Apesar de não gostar nada de cortes de cabelo e afins, e sobretudo desses espaços de malvadez estética onde o pior da intimidade feminina aparece, lá tenho de ir de quando em quando. E apesar do silêncio que costumo manter, nada condizente com o ambiente geral, tive por parte dela direito a massagem no couro cabeludo e sorriso cumplice, uma harmonia que ela passava nas poucas palavras e nos dedos sem nada pedir em troca.

Em Moçambique, onde nada começava a horas e não se podia almoçar ou jantar sem demorar pelo menos duas horas, o motorista do taxi com que travámos conhecimento e que nos levava e trazia à escola, era de uma pontualidade e de uma honestidade impressionantes.

Nos dias em que está bem disposta ela sorri e chama-me professorinha e o café sabe-me melhor e o dia ganha sempre mais calor.

São as pessoas que fazem a diferença, é só quase nisso que acredito.
~CC~

4 comentários:

deep disse...

AS tuas histórias também fazem muitas vezes a diferenças: fazem-me acreditar que ainda há muita coisa (que não precisa ser grande ou exuberante)e muita gente que valem a pena. Obrigada. :)

Um abraço e votos de bom fim-de-semana.

*JjS* disse...

São mesmo. As pessoas e os seus gestos. E um sorriso.

E beijo
*jj*

Nenúfar Cor-de-Rosa disse...

E eu também! E assim, para mim, estarão sempre em primeiro lugar...as pessoas. QUanto atulhada em papéis e burocracias algum dia me encontrar (como já aconteceu algumas vezes), dou comigo a pensar: o que vale mais? Para quem trabalho eu? E respondo: elas - as pessoas - são prioritárias. E algumas, fazem-nos sorrir e sentir bem e a essas deveremos dar o reconhecimento devido, tal como aqui o fizeste...e tantas vezes passam despercebidos estes "pequenos nadas" e fazem a diferença. Tu também fazes a diferença..um bem haja por ela:-) Bjs.

CCF disse...

Obrigado :)
Abraços,
~CC~