quarta-feira, fevereiro 04, 2009

4 de Fevereiro


Podemos reduzir a poeira vermelha ao riso dos meninos que brincam na água tépida e quente do Atlântico. Podemos ver do caos apenas o embodeiro gigante que abrigou toda uma família em tempo de guerra. Podemos ver da violência o passeio tranquilo ao mercado de artesanato a poucos km de Luanda onde o português é tão pobre que não vale a pena roubar, é um maltrapilho companheiro para sempre. Podemos reduzir toda a sedução do macho que ambiciona mais que uma dama ao seu olhar triste quando lhe recusamos uma dança.

Hoje, especialmente hoje, África é o meu continente porque lá toda a dor é mais dor e toda a alegria é mais alegria e a sacanagem é tão sacanagem que se ri numa boca cheia de dentes de ouro. Podemos ser à vez de vários lugares do mundo?


Que venha uma moamba para o jantar!


~CC~

3 comentários:

*JjS* disse...

Um escrito que é viagem e coador de saudades.
Moamba, sim, claro.
Que também eu às vezes me sinto de lugares onde nunca estive.
Beijo
*jj*

clorinda disse...

CarpeDiem
Abraço

vaandando disse...

áfrica minha com , e apesar de...
_________ JRMARTO