quarta-feira, dezembro 10, 2008

Cantilena


Quando era pequena, mesmo vivendo na terra quente africana, entoava muitas vezes a linda falua que lá vem, lá vem...brincavámos na rua, juntando os miúdos em comboios enormes que depois se repartiam na passagem em que era preciso fazer a escolha entre duas pessoas, duas coisas, dois mundos...às vezes eram coisas tão triviais como duas frutas ou duas cores...

Pensava muito naquela cantilena e no seu significado profundamente dramático e triste que em nada nos afectava a brincadeira...passará, passará, mas algum ficará, se não for a mãe da frente é o filho lá de trás...e a mãe lá ia deixando os filhotes na passagem até ela própria lá ficar. Penso nesta cantilena em muitas ocasiões em que a perda é uma possibilidade na minha vida ou na vida dos outros, penso sempre nela quando vejo as pessoas se enfiarem numa barcaça para atravessarem um mar, sabendo o risco de vida que correm e como mais de metade não alcança a terra que deseja.

E ao mesmo tempo que destesto a inevitabilidade que a cantilena contém, aquela espécie de portagem fatal onde a mãe deixará de certeza pelo menos um dos filhos, acho que é uma boa metáfora para o risco que muitas das passagens da nossa vida comportam.

Sinto-me assim muitas vezes, a andar no arame a alguns metros do chão, de um lado a possibilidade de voar e, do outro, a possibilidade de cair. E mesmo sabendo o risco que corro, avanço. Felizmente o meu risco é consideravalmente menor do que aqueles que se enfiam nas barcaças, talvez por isso pense hoje tanto neles, no seu desespero e na sua coragem*.

~CC~
* E pensar que já lá vão 60 anos de Declaração dos Direitos Humanos!

2 comentários:

Carla disse...

obrigada pela viagem ao passado que fiz através das tuas palavras...mas, mais do que isso obrigada pelos pensamentos que aqui deixaste
beijos

vaandando disse...

ocorreu-me a imagem das barcaças marroquinas que ficam no mar ou ao aportarem ás praias trazem já mortos e umas muito doentes ...
Ninguém deverá ser punido por procurar uma vida melhor, é o que me parece , mas não está consignado , também me parece ....
abraço , bem hajas pelo poste ...
_________ zé marto