quinta-feira, abril 03, 2008

Próximo

Raramente as minhas mãos pensam mais rapidamente que eu, mas foi assim com a compra deste livro. Nenhum arrependimento, são mãos sábias, muito mais que eu, já antes disto suspeitava.

O melhor dela, o modo da sua escuta, a tradução da sua escuta em palavras intensas mas claras. O melhor, as pessoas inteiras lá dentro, inteiras nas suas falhas e contradições. O melhor, o modo como a luz e o escuro andam juntos como se fossem irmãos e Deus está algures no meio.

O melhor dela, a clara evidência que nesta guerra não pode haver vencidos nem vencedores. O melhor, o modo como ela mostra como há sempre um a querer vencer o outro. Interminável Oriente numa linha de terra tão pequena, próxima no que tem de mais distante. E Deus está longe, longe de estar próximo.

Escutá-la amanhã. Escutar os pequenos deuses que são os homens e as mulheres na escuta dos outros, fundar sobre a escuta qualquer religião, estar próximo.
~CC~

1 comentário:

JS disse...

Que pena não chegar a tempo de a (co)escutar. Vou estar próximo... um pouco mais a sul. Cada vez mais próximo.
Cada vez mais.
*jj*