terça-feira, março 04, 2008

Nascer


O meu amor imagina que foi concebido num meloal do Ribatejo, numa madrugada de calor maior, entre um golo de vinto tinto e um resto de pão com azeitonas. Explica desse modo as suas mãos grandes e cheias de vontade de terra, a sua paixão por secar todos os frutos, o seu ofício de guardador de sementes. O meu amor imagina que foi concebido rapidamente no intervalo do trabalho, na intensidade de um desejo frugal que amansou logo depois de satisfeito. Explica desse modo o seu corpo quente, sempre em demanda do calor de outro corpo, o seu gemido cheio no prazer, a sede de beijos que trouxe a vida inteira.

O meu amor é um menino só a crescer entre as couves e as galinhas do quintal e a sonhar com mundos que lhe chegam para além do Tejo. Quando cresceu, foi ficando moreno, cada vez mais moreno e agora parece que sempre cantou mornas em crioulo. O meu amor teve muitos amores, amores bravios, outros doentios, e outros que não eram nada. O meu amor procurava, diz que me procurava.

O meu amor estudou muitas coisas. Ele pode ser um caçador de gambuzinhos, um encantador de aves, um corredor de bicicleta movido a vento, um flautista de palácio, um dançarino de baile da pinha, um cuidador de almas cansadas. Ele assa sardinhas e vai ao baile da paróquia, ele sintoniza a rádio Jazz e usa quatro talheres e alguns copos.

O meu amor diz que nasceu hoje, mas ele já nasceu muitas vezes, esta é apenas aquela data escolhida para a festa. O meu amor já nasceu dentro de mim, com um sorriso tão grande, que não há memória de nascimento tão feliz.

8 comentários:

JS disse...

O meu amor nasce todos os dias
como as flores com a luz.
E abre-se em pétalas de sorriso para as mil viagens que faz em cada dia.
O meu amor é lutador e vence com justeza cem batalhas por dia.
E depois tem sempre um tempo para amar e deixar-se amar.
Intensamente.
É assim o meu amor.


Beijo
*jj*

CristinaGS disse...

Parabéns! Que viva muito e que renasça sempre.

Maria, Simplesmente disse...

Que coisa mais linda!...
Que imaginação a tua!...
Adorei ler este post, bom para me pôr bem disposta para o resto do dia.
Muitos riscos assim tão bons te desejo
Maria

Profanus disse...

pois que assim seja , vive protegida pelo amortodos os dias ...
Agora o seu texto é maravilhoso , e não lhe digo que escreve bem e vim porque isso seria um grosseiro disparate !

Cordialmente
JrM

Anónimo disse...

Talvez eu mais do que ningém me sinta a incubadora deste nascimento. Daqueles rasgos luminosos que nos cruzam a mente e mudam vidas.
Adoro sentir que estarei sempre convosco, que não perdi nenhum dos dois e que a três, e com as nossas meninas somos um grande clã.
teresita

Anónimo disse...

Parabéns ao amor que eu já tive o prazer de conhecer. :))))

Gostei da parte em que ele também vai apanhar gambuzinos!:)

Quando é que vamos todos jantar outra vez???????????????

Beijinhos,
Madalena.

Nota: Ainda estou à espera das fotos amor da minha professora.

marta disse...

e dá vontade e ler e reler e daqui não sair

JPN disse...

que bonito assim, de forma pública, um amor como este, tão recatado.