sexta-feira, fevereiro 01, 2008

Hoje convido!


Tenho às vezes pedido no calorzinho de um café, num intervalo em que foge um sms, nas palavras que sobram no final do jantar assim doces como sobremesa, na despedida de um telefonema...escreve um texto, mesmo pequenino, para deixar na minha ardósia. Mas ninguém pega no giz de cor para deixar traços, a não ser na caixa de comentários e nessa alguns dos traços são tão belos, tão azuis, que apetece trazer para aqui. Quem sabe um dia, um dia um texto alimentado da costura de uns e outros, nomes que se encaixam como um puzzle, rostos de olhos cruzados nos meus.

Entre os poucos a quem soprei ao ouvido o convite escreve um texto, mesmo pequenino está sempre ela, a minha pequena rapariga. Também ela acena a cabeça, fica com um ar pensativo, baixa os olhos como se não fosse nada com ela, mas depois, quando lhe apetece, dá-me palavras de presente.
~CC~

Meninas felizes

Está no meu quarto
Muito segura de si
Não me preocupo
Só lhe abre quem sorri

Sorrisos e risos
Não lhe vão faltar
Toda a gente vê
Que ela está a brilhar

Meninas diferentes
Meninas iguais
Estão todas contentes
Sem coisas morais

Umas magrinhas
Outras gordinhas
Guardam-na bem
São tão queridinhas

Há lá feitiços
E bruxarias
Há reboliços
E rebaldarias

Se tiver um filho
Ai mostra-lhe tudo
E ele vai dizer
Que é mesmo sortudo


~AF~

Nota: escrito para "la boîte de ma rose", uma caixa que a pequena tem no quarto. Não toquei numa palavra, numa letra, numa vírgula, está tal qual o que a autora escreveu.

2 comentários:

clo disse...

Adorei ,este seu convite,
muito sentido!

Abraço
Clo

JS disse...

Essa rapariguinha do sado e da serra brinca assim com as palavras como quem faz feitiços em reboliços.
Beijito pa ela
*jj*