quarta-feira, novembro 07, 2007

Seguir este homem

Deve ter sido por volta dos catorze anos que jurei a mim mesma não seguir nenhum homem.

Alguns gostam de ser perseguidos, seguidos e cortejados ou até mesmo embalados porque o colo da mãe é aquela recordação que têm do amor e não construíram outra. Simetria é o encontro, assim ir ter contigo, vires ter comigo, reciprocidade no querer, equivalência no desejar, padrão sem geometria mas geométrico. E geográfico, porque alimentado de muitas viagens, daquelas em que vamos e das outras em que só ficamos.

Mas todas as juras devem ter excepções para serem a sério. É por isso que sigo com atenção este homem. E garanto-vos que vale a pena. Imaginem um documentário sem palavras e só com música, tocada ao vido. De quando em quando pequenas frases que aparecem e desaparecem no écran, quase pequenos poemas. E as cores a mudar no ritmo da história contada. Portugueses, este retrato visual e sonoro ilumina com muita luz o passado recente e projecta o nosso olhar mais além.


Vou segui-lo.

~CC~

2 comentários:

JS disse...

Sigo-te nessas viagens percorridas de música e histórias contadas.
Valeu a pena.

CCF disse...

Olha o(s) risco(s) que corres...nestes riscos na ardósia :) Beijos
~CC~