segunda-feira, março 21, 2011

Recado


Rasga da árvore o fresco do seu verde. Arranca do mar aquele sal que nos fica a cada banho. Deixa cair as lágrimas a cada negrume. E deixa o teu riso ser lume em certas manhãs. E até à tua morte nunca deixes de dar um beijo. Cola a tua alma as coisas. E festeja hoje a poesia.
~CC~

2 comentários:

*JjS* disse...

lembrei-me
poesia, primavera e beijos
*jj*

JPN disse...

Livra-te de fechares. :)